Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Sex | 09.09.11

Querida Tambor,

eu dou-te comida e água todos os dias. Limpo-te a casa quando já não é possivel respirar perto dela, e toda a merdinha que espalhas pela minha cozinha enquanto saltitas de um lado para o outro também é limpa por mim e pelo resto da família. Dou-te festas mesmo quando me rosnas e pego-te ao colo para te acalmar. Fico sentada no chão enquanto corres à minha volta e saltas entre as minhas pernas para brincar. Compro-te cálcio em pedra para manteres os dentes perfeitos, e não me chateio se decides arranhar-me com as tuas unhacas aguçadas. Quando começas a roer as grades da tua casa, eu deixo-te sair para correres porque sei que é isso que estás a querer dizer-me. Chateio-me com o meu pai porque ele gosta de te voltar a meter lá dentro com a ajuda de uma vassoura e eu sei que tens um ódio especial a elas. Dou-te maçã porque não gostas de cenouras, e por vezes deixo-te roer bocadinhos de bolacha maria. Dou-te beijinhos no focinho porque gosto de te ver fechar os olhinhos quando o faço, e afego-te a barriguinha porque sei que tens cócegas. Deixo-te ficar solta quando ficamos sozinhas em casa e tenho de fazer o almoço ou o jantar, e deixo-te aquecer-me os pés quando estou sentada à mesa. Deixo-te correr pelo quintal em manhãs de sol e tenho uma paciência de jó para depois te apanhar e meter dentro de casa de novo.

Agora pergunto-te....
ERA PRECISO PEGARES-ME ESTA MALDITA CONSTIPAÇÃO?


--'