Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qua | 23.10.13

Miminhos das minhas criaturas

 
 
Hoje foi mais um dia de ir dar aula de Hip Hop. Mas antes disso também foi dia de chuva torrencial e também de acordar ás 5h da manhã para ir à faculdade, e como tal, quando chegou o momento "Hip Hop class" já o dia parecia não ter salvação. Cheguei atrasada devido à imensa fila de carros a caminho da Academia, com condutores que, no puro desespero de chegarem a casa depois de um dia tão fatídico como o de hoje, não estavam nada virados para a simpatia (nem para cedências de passagem).
Ora, cheguei à aula não só atrasada como descabelada pelo vento, pela chuva e pela pressa. Não tive tempo de o atar antes de entrar no Estúdio de Dança e, sinceramente, nem sequer me lembrei mais de o fazer.
Quando já estava perante as minhas alunas, meio molhada, meio atarantada, meio cansada, meio pálida, meio tudo... olho-me ao espelho, vejo o meu cabelo naquele puro estado de degredo e pego logo no elástico para o prender.
Imediatamente, uma das minhas meninas de 10 anos diz:
"Oh professora, não ate o cabelo. Fica tão bonita assim! Hoje gostava que dançasse assim."
 
Foi pouco ético da minha parte, mas fiz-lhe a vontade (mesmo naqueles momentos em que toda eu era um suor descontrolado, mantive-me de cabelo solto). Foi a minha maneira silenciosa de lhe agradecer pelo pequeno raio de Sol no meu dia de nuvens cinzentas.