Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qui | 03.01.13

2013 !!

Creio que me vou deixar de "resoluções" para o ano seguinte, porque mudam sempre de acordo com as circunstancias e as vontades. Prefiro traçar linhas que me levem a determinados objectivos que poderão ou não ser cumpridos. Mas fazendo a retrospectiva da praxe, antes do ano 2012 começar profetizei uma palavra que viessse a descrever o meu ano: Concretização.
Mais uma vez sinto que a levei à letra, e que estou num bom caminho. Tenho trabalhado muito para isso e sacrificado até demasiado. But anyway, analisando pontos mais específicos, e como não poderia deixar o maior cliche de todos de parte, este foi outro "ano de altos e baixos":
 
* Debati-me durante a maior parte do tempo sobre o que o meu coração me mandava fazer. Sobre se a pessoa a quem pertencia era seu merecedor. Se valia os esforços, as lágrimas, as sensações de inferioridade e de nunca ser suficiente, as inseguranças, os medos,... cometi tantos erros quanto levei com os erros dos outros em todos os sentidos. Fui por caminhos que nunca devia ter ido, mas voltei a encontrar-me e não pretendo voltar a perder-me da minha rota;
 
* Em Janeiro entrei para a Companhía de Dança Contemporânea "A Fábrica", da conhecida Marina Frangioia, e durante cerca de 4 meses não soube a diferença entre semana e fim-de-semana, e nao distingui as horas de dormir das horas de trabalhar, porque a acordar as 5h da manhã para ir para a Faculdade e a chegar á 1h da manhã a casa, repetindo o mesmo no dia seguinte dá cabo da cabeça de qualquer um :| Mas valeu muito a pena, aprendi imenso, fiz uma apresentaçao espectacular no Festival Internacional de Cinema e conheci pessoas e bailarinos fantásticos, alguns cujos hoje em dia posso chamar de amigos ;
 
* Comecei a aceitar o facto de que talvez não seja uma rapariga tão talhada para o Hip Hop quanto isso... que talvez precise de uma fusão entre ele e a dança conteporanea para ser feliz e encontrar o meu próprio lugar no mundo das artes performativas. Como consequencia desse facto, decidi que neste ano me poria de parte dos Campeonatos de Hip Hop, sabendo que isso me custaria cerca de um ano sem dançá-lo;
 
* Eu, assim como toda a FMH, perdeu como Professora, inspiração e amiga uma grande Senhora da Dança e das Técnicas Corporais de Bem-estar : Prof. Jocelyne Delimbeuf, a sua partida actuou como uma facada no coração da sua última turma, e foram dias dificeis de ultrapassar tanto nas aulas como em casa.. mas juntos conseguimos, ainda mais unidos e sabendo que está melhor onde está, a olhar por nós;
 
* Em Março fiz uma audição que não imaginei que pudesse vir a marcar tanto o que faria no resto do ano.. Quando soube do programa "Da Rua para o Palco", vi-o como duas coisas distintas: algo inatingivel; ou se atingivel, algo sem grande fundamento. No entanto quis tentar a minha sorte na mesma, porque estávamos a falar do famoso coreógrafo Marco di Camillis.
A primeira fase foi muito fácil e levada bastante na brincadeira... a segunda levou-me a um estado de nervos que só foi possivel de ultrapassar com a ajuda dos melhores amigos do Mundo. Exigiu muito trabalho num tempo muito curto (que eu mal tinha devido ao trabalho na Fábrica e à faculdade). Ainda por cima todo o trabalho se revelou inútil no ultimo dia quando fui literalmente deixada de parte pelas minhas companheiras de "coreografia". Foram tão "suaves" que ninguém deu pela trama, mas eu dei... e vou ficar com isso entalado para o resto da minha vida. Estive quase para não fazer a audição, mas num dia fui ás aulas e ainda montei uma coreografia, fiz uma mistura e dancei-a...sozinha. E PASSEI.. SEM AJUDA nem coleguinhas da treta. Foi uma chapada sem mão para os que acharam que eu so sobreviveria nas costas quentes dos MG;
 
* A partir daí, foi uma roda viva de emoções, e foi um Verão de muito trabalho mas tambem muita satisfação :) Assim que a Fábrica entrou em "Lay off" comecei os ensaios para o espectáculo do Marco di Camillis e assim continuou até dia 19 Julho quando o apresentámos pela primeira vez. Durante este periodo de tempo foi uma loucura. Eram os exames da faculdade, os trabalhos, a Mostra de Dança, depois os ensaios, as gravações, os locais de ensaio que mudavam, as horas que eram diferentes todos os dias, os turnos.. e o cansaço :| Mas foi das melhores experiencias da minha vida, aprendi muito, introduzi-me ao mundo da dança televisiva, o Camillis ficou agradado com o meu trabalho e portanto pediu-me para continuar a trabalhar com ele,  fiz GRANDES amigos e conheci grandes pessoas pelas quais tenho um grande carinho :')
 
* Entretanto cometi a loucura de me atirar de cabeça e candidatar-me a ERASMUS no Conservatório Superior de Dança de Málaga. Após uma longa espera, soube em Junho que ENTREI e foi das sensações mais agridoce que senti até hoje ;
 
* Voltei à Serra da Estrela, a casa da minha família de lá e passei a dar-lhe um novo significado, um maior respeito e a associar tudo o que me rodeava uma nova beleza. Agora espero la voltar brevemente ;
 
* Fortaleci laços com a minha turma da faculdade.. foram muitas as festas, as tardes, os momentos :') Pude com eles trajar na Semana Académica e sentir-me uma veterana respeitável :P
 
* Os MgBoos deixaram de existir para passarem a ser Dance Coolture. Nomes à parte, o que mais abalou o grupo foi as saídas e entradas oficiais e nao oficiais de quem nos governa. Esteve pelas horas da morte e eu sinceramente, sem forças para lutar, vi tudo arrastar-se até ao limite sem nada poder fazer;
 
* Fiz a Mostra de Dança que mais me marcou naquela faculdade, devido á coreografia "Vícios" da professora Beta, que apelou a toda a nossa vulnerabilidade e ao mesmo tempo força. Marcou-nos para a vida e dançá-la em turma foi algo que se tornou sem preço «3
 
* Dei aulas de pré-ballet a crianças de 3 anos. Pensei que ia morrer xD Eram terriveis! Mas amei a experiência e amei poder praticar um pouco mais aquilo que será uma das minhas profissões no futuro :P Amo crianças e amo dançar, por isso acho que não há melhor combinação possivel. No seguimento disto, vi o meu irmão ser finalista da escola primária e coreografei uma dança surpresa para toda a turma apresentar á professora no dia da Festa de Final de Ano. Conheço aqueles miudos desde bebés e agora que foram para o 5º ano sinto uma honra enorme em ter feito parte deste processo de transição. Estao todos guardadinhos no meu coração e se precisarem de mim, estarei sempre la para eles. Quanto ao meu irmão.. não há amor e orgulho tão grande quanto aquele que sinto por ele «3;
 
* Fui pelo 3º ano consecutivo a Madrid.. desta vez assistir ao campeonato em vez de participar. E sinceramente não me arrependo. Significou que aproveitei melhor do que aquela cidade tinha para me mostrar, com menos stress e mais energia;
 
 * O meu mundo caiu quando o Beto me fez um determinado anuncio que me deixou pelas horas da morte. Valeram-me os melhores amigos do Mundo e muita ocupação com os ensaios do Marco di Camillis para não ter tempo de pensar no assunto.
 
* Tive de lidar com um stress incomparável, devido a toda a burocracia que ir de ERASMUS envolve e ainda com a procura de casa. SOCORRO, este programa de intercambio consegue enlouquecer-nos antes sequer de metermos os pés fora do país! E foi aí que começaram as nostalgias, os textos lamechas dos amigos, as promessas de visitas, os "vai, força e diverte-te.. estou aqui à tua espera" da minha Mariana e de tantos mais, que significou o mundo;
 
* Como não podia deixar de ser, andei por aí este ano a deslocar ossos por tudo quanto foi sitio xD Desta vez os protagonistas foram os meus pés e a minha omoplata. Não me perguntem como o faço, mas posso dizer que em 2012 fiquei a conhecer a minha segunda melhor amiga: a minha osteopata x'D
 
* Completei 20 anos! Duas décadas, sinto-me velha -.-' Pouco tenho a dizer sobre esse dia, porque à conta de sacrificios, tive um almoço em familia e depois tive de ir a correr para ter ensaio geral para o espectáculo final do Programa "Da Rua para o Palco", já no Teatro. Assim que cheguei tinha uma multidao nas ruas lisboetas a cantar-me os parabéns à porta do teatro... foi óptimo e não poderia ter pedido mais ;
 
* O espectáculo final do programa "Da Rua para o Palco" foi um sucesso de tal ordem, que foi pedida a sua repetição ao vivo na Calouste Gulbenkian :) Para além disso, ainda fizémos a abertura e o encerramento de dois programas da RTP e tivémos ensaios no Teatro Maria Vitória. Mais trabalho, mais experiencias maravilhosas e mais cumplicidade entre os bailarinos do programa :D
* Actuei pela última vez como uma MG... Nem sei dizer o que senti. Acho que a minha revolta me levou a nao sentir grande coisa. Mas ensaiei e dancei, por todos os que me deram momentos inesqueciveis, pelos que me integraram numa segunda familia, por aqueles que nunca acreditaram no meu sucesso e que me deram vontade de lhes provar o contrario e fi-lo principalmente por mim mesma, pelo tempo que disponibilizei àquele grupo e áquela vida. Merecia uma despedida decente.
* Fui acampar em Sesimbra com pessoal dos MG. Foram 3 dias que souberam a pouco mas que deram para recarregar energias depois de um verão de trabalho intensivo e (quase) nula praia.
* Parti à aventura rumo a Málaga para dar inicio ao programa ERASMUS. Apesar do meu entusiasmo não começou da melhor maneira devido ao trágico acidente que o meu pai teve assim que me fui embora e que me esconderam ainda durante uns quantos dias para eu nao me vir embora a correr. Mas como teimosa que sou, voltei a Portugal e so saí daqui quando me garantiram que o meu pai realmente já estava bem e que eu nao poderia fazer nada para ajudá-lo. Foi um drama de outro mundo que ainda hoje recordo com muita angústia mas que já passou. Dia a dia, vai lutando para voltar a fazer a sua vida normal com o braço direito. Vamos ver como continua a correr.
 
* Em consequencia da minha ida para ERASMUS, escusado será dizer quantas estao a ser as aprendizagens adquiridas por lá. Não só estou farta de viajar como estou completamente viciada naquele Conservatório. Vou sofrer de depressao pós-erasmus quando me vier embora. Há muita gente que vai deixar muita saudade, e outra tanta gente a quem vou agradecer eternamente todo o carinho, apoio e crédito que nos deu. Está a ser uma experiência de outro mundo :') E ainda tenho mais 26 dias lá para aproveitar, vou fazer com que valham a pena!
 
Bem... depois de um resumo do meu ano de 2012 (resumo? WHATTT? xD), e como afirmei no incio do testamento, não irei escrever aqui resoluções para 2013. Só quero deixar aqui a palavra/profecia deste ano: Viajar.
Quero continuar a viajar pelo Mundo, mas não só. Quero continuar a arriscar, a descobrir, a progredir, a aprender, a evoluir. Tudo o que uma viagem implica, nem que seja dentro do meu humilde e pequeno Portugal ;) Porque aprendi que a palavra "viajar" não é apenas sinónimo de malas ás costas. É também sinónimo de nos descobrirmos a nós próprios usufruindo da nossa liberdade e do nosso direito de descobrir o Mundo... e dar valor ás pequenas coisas ao voltar a casa.
 
2013, não me desiludas! E obrigado por um 2012 tão cheio  de "concretizações" ;)