Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Seg | 14.10.13

Momento de (muita) lamechice...

Porque momentos de lamechice eu tenho todos os dias, agora de "(muita)" acontece só de vez em quando :P
 
Não, não têm sido dias fáceis. Apenas noites calmas, porque adormeço no teu peito. Ando assim, parva e sem jeito. Com expectativas, mas sem esperanças (contraditório, eu sei), com medos, inseguranças e sentimentos de unitilidade. Este país cada vez me mete mais triste e me tira mais a vontade de sonhar.
Tu és o meu remédio. O teu colinho só não me cura a frebre (mas até essa é apaziguada). És um sonho tornado realidade, e por isso a prova viva de que ás vezes sonhar ainda compensa. 
Obrigado por seres o melhor namorado e também o melhor amigo., Por seres um transmissor de calma como nunca antes conheci na minha vida (o meu stress até hoje abafava qualquer tipo de calma que pudesse tentar intervir); Por o teu abraço ser à prova de som, contra todo o ruído que o mundo faz fora dele (Obrigado por me concederes o direito de ser a única possuidora desse abraço.) Obrigado por cada beijo fogoso e também por cada beijinho carinhoso, todos eles dados no momento perfeito que ambos sabemos sempre escolher, mesmo que involuntariamente. Obrigado por te predispores a ser meu. Obrigado simplesmente por existires.
Não, não têm sido dias fáceis. Apenas noites calmas, porque adormeço ao compasso das tuas batidas cardíacas e com o toque das tuas mãos no meu cabelo. Assim, mesmo no escuro, sei que existes e que permaneces literalmente ao meu lado, que é ali  e comigo que queres estar. 
Esta semana já não vou ter nem dias fáceis, nem noites fáceis. Acontece, por vezes temos horários incompatíveis, e convém não me esquecer que tenho família! Mas o compasso das tuas batidas está gravado na minha cabeça, e o teu toque está impresso na minha pele. Hei de adormecer, eventualmente.
E amo-te. Sempre «3