Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qua | 26.02.14

Sociedade com gordura a mais... no cérebro

Tantas fotografias maravilhosas que mostramos diariamente, de bailarinas nas mais variadas posições, nos mais variados cenários... e todas magras, algumas pele e osso. Será esta bailarina menos digna de umas pontas e de uma fotografia maravilhosa por ser mais pesada? Será menos digna de conseguir um trabalho na área? Será má no que faz? 

 

 

 

 

 

Esse estereótipo de corpo magro ser o perfeito devia ser revisto e ultrapassado. O mais saudável? Talvez (e dependendo). Mas não compreendo porque é que pessoas que dançam e têm alguma barriga e pernas grossas (tipo eu, boa? :D) são menos aceitáveis que as outras para trabalhos na área, principalmente no que toca a Companhias ou a Televisão. Acho só ridículo.

 

Mas já que não se pode tocar no tradicionalismo da dança clássica, que tal falarmos da dança contemporânea?

Fala-se tanto nesta tão inovadora variável e na sua maravilhosa captação do realismo através do movimento, que uma pessoa até fica com esperança. Mas eu continuo só a ver Companhias com raparigas esqueléticas, com os mamilos a saíram directamente da caixa torácica e não de um visível peito. Realismo não o consigo encontrar. O mais grave é que a sociedade já pensa da mesma maneira, mesmo nao percebendo nada de dança. "Aquela é mais bem feita, dança melhor". Isso então, é daquele tipo de ignorancia que cada vez se ve mais e que eu cada vez suporto menos.

 

Aiiiiii, sociedade de merdaaaaaaaaaaa. O que fazer connosco?