Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qua | 19.02.14

Já podemos ser todos amigos?

Finalmente vejo uma evolução positiva naquela minha turma "menos fácil". Na aula da semana passada já tinha reparado melhorias, mas pensei que pudesse ser só um "dia bom" (é para terem noção da minha falta de fé)... mas hoje confirmei que há realmente melhorias. E não falo a nivel de dança, mas sim de atitudes que, por consequência, lhes dá um melhor desempenho. 

Hoje até me vieram as lágrimas aos olhos por finalmente ter conseguido estratégias "não forçadas" para chegar até eles. Já me sentia realmente desesperada, porque pensei já ter experimentado todo o tipo de abordagens possíveis, algumas até que nada tinham a ver comigo, e nada funcionou. Eles não me facilitaram a vida de todo, e como teimosa que sou por Natureza, também não os deixei, nem por um segundo, levar a melhor. Agora já consigo dar uma aula dita "normal", feita de dança e respeito. E não preciso de fazer o papel de "bruxa má" que tanto medo tenho de ser para os meus alunos (falha profissional, eu sei... peço desculpa por não conseguir ser a má da fita para as crianças) Sou apenas a professora, com quem eles (finalmente) sabem que podem contar, mas que também tem de ser respeitada do mesmo modo que os seus outros professores/educadores (sim, porque há diferenças). Dançar é uma festa, mas aulas de dança não deixam de ser aulas. E eles estão finalmente a chegar a essa conclusão, depois de 4 meses de "aulas do Inferno".

Para todos os efeitos, eles estão finalmente a crescer, e eu estou a crescer com eles. Agora já não me sinto uma má professora, mas sim uma "professora em formação", e eles, de certo modo, são os meus formadores mesmo sem saberem. Obrigado, meus pequenos Diabos. Ainda vamos a tempo de fazer boa figura no espectáculo do Dia Mundial da Dança :)

 

 

1 comentário

Comentar post