Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qui | 12.06.14

Jardim Zoológico, 24 crianças e 35º

Hoje decidi fazer uma pausa no estudo (já estou mesmo a dar em louca, seriously) para ajudar a minha mãe na aventura de levar os seus meninos da pré-primária ao Jardim Zoológico. Engraçado como não metia os pés neste lugar há anos, e de repente, no espaço de 4 dias, vou lá duas vezes e com propósitos distintos (nenhum deles de puro lazer, infelizmente).

Podia escrever um texto bonito e nostálgico em como tudo está diferente desde a ultima vez que lá entrei, mas de facto torna-se difícil quando mal tive tempo e "cérebro" para pensar nas diferenças. Estava demasiado ocupada a tentar não perder de vista os pintaínhos de 4 e 5 anos, vestidos de camisola amarela... e ao mesmo tempo,  lidar com os 35 graus centígrados que se faziam sentir sem qualquer dó nem piedade. 

Se por vezes a chuva estraga determinadas visitas de estudo, desta vez, e ironicamente, o que estragou foi o Sol. Os miúdos estavam a sofrer com a temperatura, e apesar da sua curiosidade e excitação em ver os bichos, sentiam-se saturados de andar. Os próprios animais se recolheram nos seus abrigos ou permaneciam à sombra (tirando os crocodilos, os hipopótamos e os elefantes, que estavam refastelados ao sol) e nós, "educadoras", a tentar não falecer pelos caminhos que levavam ao animal seguinte.

Pensei  algumas vezes que seria Deus a castigar-me por não ter ficado a estudar na biblioteca, sossegada e fresquinha, inha, inha xDMas vá... ultrapassando pensamentos negativos, e tentando lutar contra o cansaço (e bota cansaço nisso), foi um dia diferente. Muitos daqueles meninos nunca haviam visto ao vivo a maioria destes animais... portanto, proporcionar-lhes isso funcionou como "Stamina extra" para terminar o dia sem qualquer incidente e, principalmente, com um sorriso nos lábios. 

 

O pouco que vi, gostei. As poucas comparações que consegui fazer com o Jardim Zoológico de há alguns anos atrás, levam-me a concluir que existiram modificações que levaram a grandes melhoras. Creio apenas que o espetáculo dos Golfinhos e dos Leões Marinhos já não têm a mesma essência e magia (só não sei dizer se pelo facto do "old zoo" corresponder à minha infância e este não, ou se houve mesmo uma perda de qualidade a nível de espetáculo).

 

Fica a promessa de lá voltar, com "olhos de gente". E vá... com, no máximo, um puto ou dois!