Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Sex | 12.01.18

Olá 2018!

Sê bem-vindo, ano das mudanças, dos desafios e dos momentos de cortar a respiração. Ansiei por ti da mesma forma que te temi... nenhuma das emoções sem fundamento. És de facto assustador e ao mesmo tempo maravilhoso. Tens uma tonalidade mais suave e brilhante que 2017, já consigo senti-lo (não me desiludas nesse sentido, por favor).

Sei que vêm aí tempestades. Aliás, bastou Janeiro iniciar e já comecei a sentir a "terra tremer", com a faculdade a testar os meus limites e a gritar-me aos ouvidos "AGUENTA E NÃO CHORA", com o trabalho a ser a mesma coisa de sempre: maravilhoso e stressante (viva os meses pré-espetáculo), com as remodelações da casa a andarem a um ritmo lento que me implora por paciência e com o casamento a ser organizado e a pedir-me pressa.

Em suma, meu querido ano de 2018, és o processo e a concretização de tudo aquilo que de momento mais quero e que se baseia nestes quatro pontos referidos... juntamente à saúde, à união, ao respeito e ao amor. 

És um ano do caraças, não és? Nunca me enganaste, com esse oito que se revela o "infinito" quando deitado. És um ano com processos tão morosos e tão difíceis de conjugar, mas com "finalmentes" tão maravilhosos que prometem ser inesquecíveis.

Mais uma vez... Sê bem-vindo, 2018! Se não for pedir muito, sê tudo aquilo com que sonhei. Depois de 2017, o Universo está em dívida para comigo. 

PS: Bom ano, leitores do meu coração <3 Obrigado por continuarem aí desse lado do ecrã! Prometo-vos novos conteúdos e quero muito dar-vos a evolução que merecem aqui pelo cantinho do Palavra.

DSC_1891.JPG

 E assim se escondeu o Sol de 2017 pela última vez. 

(Barragem de Castelo de Bode)