Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Seg | 15.05.17

Sobre o filme "A Bailarina"

A-bailarina_filme-470-2.jpg

 

Ontem consegui finalmente ver o filme que esperava há uns bons meses para apreciar: "A Bailarina".

A história baseia-se numa menina orfã que foge com o seu amigo para Paris na esperança de conseguir entrar para a escola de dança da Ópera. Com uma artimanha que nem ela esperava conseguir fazer, entra sem qualquer tipo de bases ou conhecimentos e vai evoluindo com a ajuda da suposta empregada de limpeza da Ópera, Odette, que um dia já havia sido uma grande bailarina também mas que teve de parar devido a uma lesão grave.

Para quem dança, é de facto um filme para nos fazer sonhar e até identificar com algumas situações ou personagens. Eu por exemplo identifico-me bastante com a personagem principal, uma vez que comecei a dançar ballet muito tarde (apesar de, ao contrário de "Felicie", ter muita formação anterior em outras áreas da dança) e em muitas vezes ter-me valido o facto de transbordar de paixão para ultrapassar alguma falta de técnica.

No entanto, analisando "A bailarina" como apenas um filme, e tentando pôr as emoções e a parte pessoal de lado, creio que faltou explorar mais a personagem Odette, a tal ex-bailarina que ajuda Felicie a melhorar a sua técnica e a tornar-se numa bailarina da Ópera de Paris. É uma personagem demasiado presente em todo o filme para ter a sua história referida apenas num "aparte" de 5 segundos entre Felicie e o seu professor de Ballet. Uma vez que as personagens acabam por se ajudar mutuamente (Felicie aprende a dançar e Odette re-aprende a amar a dança), creio que o facto de ficarem "juntas" traria mais alguma intensidade à história ao acompanharmos melhor a história passada de Odette. 

Ainda assim, é um filme "delicioso", que dá vontade de ver outra vez e que tem uma bela mensagem para os jovens de hoje: que nada é impossível se trabalharem para alcançar o que desejam.

Aconselho! 

1 comentário

Comentar post