Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qua | 05.05.21

Palavra de Mãe #4 - Dia da Mãe (atrasado por aqui)

Palavra de Bailarina
Com a azáfama dos últimos dias, este tão especial (principalmente este ano) ficou por ser "marcado" por aqui. Se é super necessário? Não. Mas este foi o meu primeiro dia da Mãe, sem contar com o ano passado, em que já me considerava mãe a empinar a minha barriga de grávida. Este foi o primeiro a ver o meu pequeno grande amor dormir com medo de me escapar algum traço do seu rosto; o primeiro a ouvir a sua gargalhada maravilhosa e a sorrir com o seu sorriso contagiante; a olhar (...)
Dom | 04.04.21

Páscoa feliz!

Palavra de Bailarina
Na Páscoa do ano passado, quis acreditar que na seguinte (portanto, a de hoje) já estaria a família toda junta, com a mesa cheia de "gordices", a rir do Covid. Mas o Covid é que continua a rir-se de nós como gente grande, e por isso, cá estamos para mais um ano a três (quatro, a contar com o Dobby). O ano passado já me fazia acompanhar da barriguinha que trazia o amor mais perfeito já dentro... Eu própria era um "ovo kinder surpresa" :) mas este ano, essa "surpresa" já está cá (...)
Sex | 02.04.21

Dia Internacional do Livro Infantil 2021

Palavra de Bailarina
Hoje, para além de Sexta-feira Santa, também se comemora o Dia Internacional do Livro Infantil. Foi a 2 de abril de 1805 que nasceu o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, autor de algumas das mais famosas histórias infantis de todos os tempos. Em 2019 visitei a Dinamarca e pude saber um pouco mais sobre ele, uma vez que por lá é lembrado e respeitado por todos, e é maravilhoso podermos entrar um pouco no seu mundo mágico. Mundo mágico esse que partilho com ele, uma vez (...)
Ter | 30.03.21

Palavra de Mãe#3 - O único produto que me livrou da queda de cabelo no pós-parto

Palavra de Bailarina
Nunca fui uma pessoa com cabelo farto, sempre foi fininho e sem grande graça. Para (não) ajudar, lá pela altura do final do Verão, costuma sofrer de alguma queda, que depois de uns quantos Euros gastos em champôs e ampolas XPTO para o assunto, costuma passar. Juntarmos esta queda já regular de final de Verão a um pós-parto a partir do final de Julho (ou seja, a "caminhar" para o final da estação "crítica"), é pedir uma desgraça capilar. Para quem não sabe, é bastante comum (...)