Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qua | 02.07.14

(Not) Funny

Ir a uma loja com o namorado. E dar de caras com...? O ex namorado. Sem stress algum, que ele a mim não me aquece nem me arrefece. O problema é quando se tem um namorado com um sentido de humor e uma boa disposição inquebrável e que, ao mesmo tempo, está-se pouco borrifando para o que os outros pensam, e gosta de me ver irritada porque acha "fofinho".

Dá mais ou menos nisto: Eu a colocar o braço em roda do dele (como sempre faço) e ele dizer-me, uns bons decibéis acima do normal: "Larga-me, melhére! Que inferno, pa! Isso é para o outro ver? Eu sabiaaaaa!" e rir-se o mais baixo possivel, a ver-me já a fumegar dos olhos, e de costas para o ex, que estava sossegado na dele.

Não sei quem ouviu ou deixou de ouvir, mas sei bem qual era a intenção do João: deixar-me possuída com ele, e gozar o prato da "fofice".

Eu cá considero que fiquei tudo menos fofa, porque conheço esta "santa terrinha" e sei como funciona o "diz que disse". E esta ingénua brincadeira da minha "criança grande" daqui a uns dias vira telenovela mexicana, com o tema principal da "pobre rapariga que tem uma recaída" (mas então não se está mesmo a ver que é isso?)

O João diz que eu tenho de começar a não me preocupar com o que os outros pensam. E apesar de eu não suportar que aldrabem acerca do que faço, sinto ou vejo... acho que ele tem toda a razão do Mundo.

Resta-me rir com ele... uns bons decibéis acima, como ele tanto gosta e é perito.

 

 

 

 

 

 

Ter | 01.07.14

Dilemmas de Madrinha #part 2

Alusivo ao texto "Dilemmas de Madrinha"... PULSEIRA it is :) De ouro,simples, ainda que com alguns adornos, delicados e femininos; também resistente e nada alusiva (diretamente) à religião.

Tudo características iguais ás que pretendo continuar a "semear" na minha relação com a princesa afilhada *

Ter | 01.07.14

Um Pai Aniversariante

 

 

Hoje o melhor Pai do mundo é aniversariante!! Por mais que os anos passem, continua a ser o meu "Super-Homem", o que ainda faz as melhores torradas (porque, na minha opinião, mais ninguém sabe espalhar a quantidade de manteiga certa) e o único que me corta o melão como eu gosto, entre tantas outras pequenas (grandes) coisas que me fazem ver diariamente que não sei (nem quero) viver sem ele. Passe o tempo que passar, é insubstituível. E meu! E o melhor de todos :)

 

 

Chega uma altura em que já não consigo evitar pensar no "avançar" da idade dos meus pais. Não que estejam frágeis, debilitados, vulneráveis. Nada disso. Apenas me custa ver o tempo passar tão depressa, e lembrar-me que a minha ideia de que ambos serão eternos não será bem assim, na prática... Mas tentando pôr de parte o "Síndrome de Fernando Pessoa", que tanto sofre e deprime pela efemeridade da vida, aqui fica uma pequena demonstração de amor ao meu Homem Preferido, aquele  que merece o melhor de mim, por me dar sempre o melhor dele.

 

MUITOS PARABÉNS, PAI <3 Desejo-te um dia feliz, saúde, amor, e muitos, MUITOS mais anos de vida :')

 

With love,

your "daddy's little girl" <3

Pág. 4/4