Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qui | 03.01.19

2019, vem com tudo!

E pronto... sem darmos por isso já estamos em 2019. Sem eu dar por isso,  deixei de estar noiva para estar casada, deixei de viver em casa dos pais para ter o próprio "cantinho a dois", já fiz o espetáculo da "Pocahontas de outras histórias" e estou a trabalhar no próximo... entre tudo o resto que mudou, tudo o que começou a fazer sentido e tudo o que deixou de fazer.

Nem me vou adiantar mais sobre 2018... isso ficou no último post, perdoem-me a falta de vontade para a nostalgia. Foi maravilhoso e trabalhoso. Foi dos melhores da minha vida, mesmo se pensar em todos os momentos de stress, e irei guardá-lo com muita saudade. Mas olhemos agora em frente, para as resoluções deste novo ano que chegou.

Se em 2018 sabia bem quais os momentos provavelmente altos, este ano não tenho tanta certeza assim. Mas tenho alguns objetivos, (alguns que irei partilhar, outros não) que tentarei com que façam parte de vários momentos altos de 2019:

- O primeiro objetivo é terminar o Mestrado, que neste momento já sinto como um "encargo" extra na minha vida. E quem me conhece, sabe que quando sinto que algo é um encargo, a tendência é "mandar fora". Mas este mestrado tem demasiado esforço associado (e um objetivo a longo prazo também) para ficar quase no fim sem conclusão à vista;

- Terminar de decorar/preencher a nossa casa. Está mesmo quase, mas com a correria do quotidiano e a vontade de ter o pouco tempo livre ocupado com outras coisas, há pequenos pormenores que vão ficando para depois;

- Levar avante de forma bem sucedida o novo espetáculo que estou a coreografar/produzir. Sinto muita pressão, depois de três com feedback "mais-que-positivo". Não me sai da cabeça a expressão "à terceira é de vez", e tenho que mudar isso para desbloquear a criatividade;

- Escrever mais no blog. Sei que talvez seja a resolução mais improvável, porque sei o ano que me espera, mas deixo sempre nos meus objetivos este ponto, para que entendam que parar é que não pretendo;

- Viajar: em lista já estão dois países diferentes, um que já visitei várias vezes e um que até há pouco tempo, não tinha ideia que conseguiria visitar;

- Ser uma pessoa mais confiante e positiva. Quem sofre de ansiedade sabe que nem sempre a nossa cabeça está em conformidade com estes dois adjetivos, mas o meu objetivo será controlar isso. Só assim poderei manter-me sã.

- ... entre outros que não posso revelar pela sua dimensão; e os restantes, que são típicos mas talvez os mais importantes: família presente, muito amor, muita saúde, união, serenidade (tanta quanto possível) e bons momentos para recordar. Porque no final de contas, estar perto dos que amamos é a chave mestra de todas as nossas portas.

Mãos à obra, 2019!

KQAH5216.jpg

1 comentário

Comentar post