Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Dom | 26.04.20

Palavra de Mãe - Carta ao meu filho, em tempos de Covid

Meu pequeno pinguim,

Primeiro que tudo, quero dizer-te o quão amado e desejado já és, por mim, pelo teu pai e pelo resto da tua família (mesmo a família "emprestada", que saberás depois que é enorme);

Em segundo lugar, quero agradecer-te por estares a ser tão bonzinho para mim enquanto "inquilino" na minha barriga. Nunca pensei que me sentisse tão bonita durante a gravidez, tinha na minha cabeça todo um outro cenário, que tu gentilmente desfizeste para me fazer sentir bem;

E em terceiro lugar, quero pedir-te desculpa por,  num momento em que por um lado me sinto radiante e ansiosa por te conhecer, por outro te possa passar sensações como ansiedade e frustração. A culpa não é tua. É do Mundo em que atualmente vivo e que te espera cá fora. Um Mundo que te espera de braços abertos, mas com algumas reticências, restrições e pontos de interrogação, creio eu que durante um tempo. (Quanto? Não sei).

Há muitos sorrisos que terás de aprender a interpretar pelo olhar, porque as bocas estarão tapadas com máscaras. Mas de mim, terás sempre um sorriso aberto e arejado.

Não poderás, por uns tempos, ser abraçado e beijado por todos aqueles que anseiam fazê-lo. Mas de mim poderás esperar sempre os abraços mais apertados e os beijinhos mais repenicados (daqueles que, por vezes, até te chateiam).

Não conhecerás muitos colos. Mas irei certificar-me de que conheces o meu de cor.

Não reconhecerás muitas vozes ao longo dos teus primeiros meses de vida. Mas a minha, vais ouvir sempre de perto, a sussurrar-te o quanto és lindo e valente.

Não conhecerás o Mundo que nós conhecemos, porque por mais que "tudo melhore", não sairemos disto as mesmas pessoas. Não sei se o Mundo será um lugar mais bonito ou mais feio, porque a incógnita é, neste momento, quem vai de mão dada com o Covid-19. Mas de uma coisa podes ter a certeza... Há uma lei que prevalece sempre, e que resiste a todos os tempos e todos os vírus: o amor. Só de existires, o Mundo será sempre bem mais bonito aos meus olhos.

 

Ansiando por ti,

Joana.

94640051_2530980380499352_6098066254159937536_n.jp

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.