Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qua | 05.05.21

Palavra de Mãe #4 - Dia da Mãe (atrasado por aqui)

Com a azáfama dos últimos dias, este tão especial (principalmente este ano) ficou por ser "marcado" por aqui. Se é super necessário? Não. Mas este foi o meu primeiro dia da Mãe, sem contar com o ano passado, em que já me considerava mãe a empinar a minha barriga de grávida. Este foi o primeiro a ver o meu pequeno grande amor dormir com medo de me escapar algum traço do seu rosto; o primeiro a ouvir a sua gargalhada maravilhosa e a sorrir com o seu sorriso contagiante; a olhar para os seus enormes olhos e a dizer "Amo-te"; o primeiro a inspirar o seu cheirinho profundamente, através de um abraço.

Nesse mesmo dia, também se celebrou o seu 10º mês de vida. Duas mãos cheiras de amor, duas mãos cheias de um novo bebé no mundo (o do MEU mundo) e de uma mãe que vai crescendo com ele. 

E o que dizer? Que mesmo que o dia da mãe sejam todos os dias, é bom que este exista, para que se celebre o seu maravilhoso significado e para que se acarinhe este "projeto de vida" tão trabalhoso e tão maravilhoso ao mesmo tempo.

Posso dizer, de boca cheia, aquele clichê lindo que considero uma enorme verdade para mim: Ser MÃE foi a melhor coisa de me aconteceu na vida.

E continuando a falar desta minúscula e gigante palavra (perdoem-me a redundância), não esqueço o meu papel de filha, e o quanto sou grata por ser filha de uma mulher tão extraordinária. Creio que não preciso deste dia para lhe explicar o quanto gosto dela, o quanto sempre me senti amada e protegida  por ela, e quanto orgulho tenho na pessoa que é. Ela sabe, e isso "descansa-me". Mas é sempre bom dizer uma e outra vez, porque como figura materna que agora sou, percebo que nunca é demais ouvir (e ler) tais declarações.

Feliz dia da Mãe. A mim e à melhor do Mundo.

KQWP4554-1.jpg