Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Sex | 25.07.14

México, day 2# Bienvenidos a México!

No dia seguinte (e por milagre) acordámos sem "maselas" do dia anterior, e com uma vista que nos deu vontade de saltar para a rua.

 

 

 

 O sono foi posto em dia e, felizmente, não nos debatemos mais com a diferença horária. Acordámos cedinho, e depois de um pequeno-almoço buffet super variado e com uma quantidade de sumos de fruta naturais que dificultava a eleição, seguimos para uma reunião de portugueses no Anfiteatro do Resort, onde nos explicariam NO NOSSO IDIOMA (coisa rara de se encontrar no turismo na maioria dos países) alguns procedimentos dentro do Grand Bahia Príncipe, e onde nos elucidariam sobre as excursões que poderíamos fazer fora dali.

 

 

Das que já tínhamos ouvido falar, e de acordo com alguns preços que já tínhamos pesquisado, levávamos três em mente, mas fizémos algumas alterações nos planos, depois das ofertas serem expostas. Eram de facto imensas, e apesar de termos vontade de fazer todas, sabíamos que pelo menos o número que tinhamos acordado era para manter, com o objetivo de aproveitar os restantes dias a descansar e a aproveitar devidamente a piscina, a praia e tudo o mais que o Resort tinha para oferecer. Assim sendo, as três eleitas foram: "Coba-Tulum", "Xcaret" e "Azúcar, Tequilla e Sal" (as quais explicarei, uma a uma, mais para a frente).

Pelo facto de sermos um dos casais com mais excursões agendadas (há quem prefira aproveitar o relax do GBP a semana inteira, mas nós somos bichos curiosos e incapazes de permanecer quietos), lá consegui convencer o Staff a deixar-me nadar com os golfinhos do "Delfinário" (sim, até isso o Resort tinha) a um preço super amigável. Era uma ideia que eu levava na cabeça, já que no México fica muito mais barato obter esta experiência do que em Portugal, com ou sem desconto :)

Assim, numa manhã, tudo ficou planeado e agendado. Claro que, saindo dali, saltámos imediatamente (e pela primeira vez) para a piscina do "Coba", que ficava praticamente ao lado do nosso quarto. E devo dizer que, para além de ser enorme e de ter a temperatura ideal, o ambiente envolvente também era extraordinário.

 

 

 

 

 

Dentro da própria piscina existia um bar onde, ainda dentro de água, podíamos sentar-nos e pedir as nossas bebidas "à la carte" (peço desculpa se, para alguns de vocês, algumas descrições possam soar labregas, mas nem toda a gente coleciona estadías em lugares assim todos os Verões!); havía música, para criar um ambiente mais descontraído (curiosamente, tinham eleito aquele dia, o "Dia de Portugal"... pelo que reconhecemos imediatamente vozes como Ana Malhoa, Dzrt, Boss AC e Tony Carreira toda a manhã) e atividades variadas sempre a decorrer, para todos os gostos, a horas diferentes. A minha preferida foi "Aquafitness", onde um grupo de excelentes dinamizadores nos punha a fazer coreografias divertidas dentro de água e depois nos dividia em grupos para "Duelos". Os vencedores faziam a fila do "Conga"  em amena cavaqueira, e o pessoal do Staff saltava para dentro de água e abria uma garrafa de Tequilla para partilhar com a malta (euzinha a beber antes do meio-dia, porreiro).

 

 

 

 Depois de uma manhã em cheio, seguiu-se o almoço e a hora da digestão, que foi quando aproveitámos para ir para uma das esplanadas do Resort beber um café (queimado que doía... nesse aspeto ninguém bate Portugal) e usufruir da hora de internet grátis à qual tínhamos direito, por dia. À tarde rumámos (num dos tais "carrinhos de golfe") à praia. Claro que quando lá chegámos parecíamos dois jovens do Interior que nunca tinham visto o Mar. Ficámos de boca aberta (atrevo-me a dizer que literalmente). Areia fina e suave (parece que estou a fazer publicidade aos pensos higiénicos); água de uma transparência inacreditável e a uma temperatura de 27 graus (segundo nos informaram e pudémos constatar), cheia de peixes das mais variadas cores a nadar entre nós.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Escusado será dizer que passámos a tarde no Mar. Areia só a pisámos para nos irmos refrescar com as bebidas do "Coco Beach Bar", sentados nas suas cadeiras de baloiço de corda. O João apaixonou-se por uma bebida alcóolica que nomearam de "El Mar". Não me perguntem o que continha, só consegui avistar o Rum a ser despejado. Sei que temi pela sobriedade do rapaz e pelas minhas costas se tivesse de o carregar :P

 

 

 

 

 

 

 Quando o Sol se começou a pôr, colocámos as espreguiçadeiras à beira da água e ali ficámos a ouvir e a sentir as ondas, a apreciar o silêncio das vozes e no entando, a apreciar a companhia um do outro. Há momentos que não se conseguem explicar, e esse de facto, foi um deles.

 

 

 

 

Depois do jantar, rumámos ao Anfiteatro onde já tínhamos estado para a "reunião de portugueses" para ver um "Show de danças latinas". Como animação esteve muito bem, o cenário tinha qualidade, era colorido, alusivo ao espaço, as bailarinas eram bonitas e com um corpo atlético (eram BOAS, e não magras ;))... mas eu, pelo meu lado mais conhecedor da coisa, creio que houveram algumas falhas a nível da técnica, da química dos pares e até mesmo da coordenação.(Mas vá, tentei livrar-me dessas "minhoquices" para apreciar o momento apenas como espetadora que estava de férias.)

 

 

 

 

 

 

 

 Chegámos ao final do dia com aquele típico cansaço de quem não faz "nada". E tão bem que soube!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.