Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qui | 03.01.19

2019, vem com tudo!

Palavra de Bailarina
E pronto... sem darmos por isso já estamos em 2019. Sem eu dar por isso,  deixei de estar noiva para estar casada, deixei de viver em casa dos pais para ter o próprio "cantinho a dois", já fiz o espetáculo da "Pocahontas de outras histórias" e estou a trabalhar no próximo... entre tudo o resto que mudou, tudo o que começou a fazer sentido e tudo o que deixou de fazer. Nem me vou adiantar mais sobre 2018... isso ficou no último post, perdoem-me a falta de vontade para a nostalgia. (...)
Sex | 28.12.18

Retrospetiva do ano que mudou a minha vida

Palavra de Bailarina
Pensei muito sobre como iria escrever este post, que sempre escrevo... A verdade é que tenho adquirido uma característica que me faz "lutar" contra a nostalgia e retrospetiva, quase como que a dizer-me que não preciso de pensar nisso porque "já foi", mesmo que a memória esteja repleta de coisas boas. Por isso, estava sem vontade de o escrever, admito. Mas vou fazê-lo, até porque foi dos anos mais marcantes da minha vida, e inexplicavelmente desafiante e maravilhoso ao mesmo tempo, (...)
Dom | 03.01.16

2016, sê bem vindo!

Palavra de Bailarina
Bem, depois de me ter despedido de 2015 com alguma tristeza, está na hora de abraçar o novo ano e todas as novas oportunidades que este nos traz. Não é que de dia 31 para 1 algo tenha mudado como que por magia, mas acho uma excelente ideia que as pessoas aproveitem o simbolismo do "novo ano" para conseguirem a coragem necessária para mudar algo ou agir conforme uma decisão importante.  Eu, como já tinha referido, sinto que não é ano de grandes mudanças. Esse foi, sem sombra de (...)
Qua | 30.12.15

2015, custa-me despedir de ti

Palavra de Bailarina
Custa-me mesmo despedir do ano de 2015... posso mesmo dizer que foi dos melhores anos da minha vida. Levei à letra a "expressão profética" que costumo escolher sempre antes de iniciar o novo ano. A de 2015 era "Fazer acontecer". E fazer acontecer mais, era impossível. De um modo muuuuuito resumido: Melhorei o aspeto aqui (...)