Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Qua | 01.09.21

Férias cá dentro (praia, campo e um bebé)

Palavra de Bailarina
O ano passado, o Vicente nasceu no início de julho e tinha apenas um mês no início de agosto. Juntando isto ao fator "Covid-e-pessoas-que-não-querem-saber-dessa-porra-para-nada", as férias ficaram muito limitadas. Este ano, ainda que com Covid a cirandar (o gajo gostou mesmo disto), o Vicente está mais crescido e precisávamos MESMO de ir respirar outros "ares". Começámos automaticamente a pensar em férias ainda o ano 2021 mal tinha começado, e a fazer figas para não termos de (...)
Seg | 13.08.18

Algarve 2018

Palavra de Bailarina
Praia da Galé - Albufeira, Algarve   "Vale um sorriso" pelos bons momentos, pela família, pelo sol na cabeça e areia nos pés, pela água fria, o amor e a gratidão meu Algarve, não és bem "meu", mas és sempre uma mão que aterra no meu ombro e diz "agora respira", depois dos anos letivos cheios de loucura. Apresentaste-me amigos extraordinários, alguns que se mantêm e outros que são apenas lembranças felizes; deste-me muitas tardes de inspiração à beira da piscina ou (...)
Ter | 01.08.17

Cinco situações irritantes e/ou embaraçosas na piscina

Palavra de Bailarina
Quem não adora ir à piscina durante o Verão? Mesmo quando não há possibilidade de se ter uma em casa (tipo, 90% das pessoas, arrisco-me a afirmar), as piscinas públicas fazem-nos as delícias de dias com amigos, com a família ou até mesmo sozinhos, para relaxar. Acontece que, como em tudo na vida, há situações irritantes ou até mesmo embaraçosas a que nos sujeitamos quando nos encontramos num sítio destes. Já me aconteceu a mim ou a conhecidos cada um destes pontos que irei (...)
Seg | 22.08.16

E foi Algarve 2016

Palavra de Bailarina
Já estou de volta a casa depois de uma semana brutal no Algarve, que foi tudo aquilo que eu queria e precisava: família, descanso, sol, mar, caminhadas, leitura, TEMPO para mim e para os meus.  Excepto o facto de a minha mãe ter dado um grande trambulhão (do qual saiu apenas dorida, felizmente), foi tudo maravilhoso :) Porque é que o que é bom acaba tão depressa? (...)