Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavra de Bailarina

Para além de dançar o Mundo, gosto de escrevê-lo

Sab | 24.02.18

Elevados às alturas (versão dele) - Palavras Dançadas #9

Palavra de Bailarina
  "Elevados às alturas" - VERSÃO DELEEstou perante a máquina dos doces da Área Comum e tentar escolher a próxima porcaria a arruinar-me a dieta, quando te vejo chegar. E chegas como sempre, naquela arte de estar desgrenhada e impecável ao mesmo tempo… linda por sinal.Por quem quer que passes, diriges um Olá e um sorriso, e eu fico a ansiar para que chegue a minha vez. A vez do meu Olá e a vez do meu sorriso… mas a eles, juntam-se um pequeno ataque cardíaco quando passas a (...)
Seg | 12.02.18

Elevados às alturas (versão dela) - Palavras Dançadas #8

Palavra de Bailarina
   Nota: texto de cariz fictício Elevados às alturas - VERSÃO DELA"Estou sentada no meu carro depois de cuidadosamente o estacionar. Vejo-te passar, alheio aos olhos que te seguem. Caminhas com uma segurança insegura, indetetável aos que não te conhecem. Não sabes quem és, não fazes a mínima ideia do que podes ser. Podes ser tudo aquilo a que te propuseres, tens fogo latente no rosto que me faz ter a certeza disso mesmo. Podes mesmo ser tudo. Até podias ser tudo para mim.Enc (...)
Qui | 21.12.17

Olha para o céu e diz-me o que vês - Palavras dançadas #7

Palavra de Bailarina
"Olha para o céu estrelado e diz-me o que vês. Diz-me que não sou a única a ver uma estrada imensa de constelações numa confusão atroz, sem sinalização nem cedência de passagem. Diz-me que, como eu, vês caminhos de luz que, quer queiras quer não, se encontram algures.Olha para o céu e diz-me o que vês. Tira-me o peso de pensar que sou a única desequilibrada num mundo que quer viver de perfeitos equilíbrios. Diz-me que também sentes que o errado parece certo. E que nem (...)
Sex | 06.10.17

Corre, o tempo vai à tua frente - PALAVRAS DANÇADAS #5

Palavra de Bailarina
O cronómetro voltou a contar os seus segundos do zero e já não há como o parar. Não importa o tipo de marcha, mas sabes que tens de seguir. 1,2,3,4 segundos, parece tão pouco e no entanto sabes que esse mesmo cronómetro já marcou números com 6 ou mais algarismos e que foi recolocado no zero durante as curtas pausas que fizeste.5,6,7,8. Não importa se vais de sapatilhas, botins ou salto agulha, o que importa é continuares. O teu corpo vai em modo automático, os pés já não (...)
Qui | 07.09.17

Despedidas com sabor a mar - PALAVRAS DANÇADAS #4

Palavra de Bailarina
O céu estava limpo, ainda que o Sol teimasse em ir embora. Foi desaparecendo devagarinho atrás do horizonte, deixando para trás um tom dourado digno de ser saboreado com os olhos.Foi o que ela fez. Naquela praia, naquele final de tarde tranquilo, despediu-se do Sol apreciando o espetáculo de cores sentada no areal. As ondas do mar tinham um compasso de ida e volta regular que a embalavam nos seus pensamentos. Ela estava com medo. Receava sair daquela praia porque sabia que, quando (...)